Maior cooperação entre freguesias e municípios

 Seria interessante uma maior relação de cooperação e partilha entre freguesias e municípios. Por várias razões.

 Uma: pode não ser sempre assim, mas sou levado a acreditar que a prosperidade de um município pode atrair prosperidade aos seus vizinhos. Por este motivo devemos, no mínimo, desejar a prosperidade dos nossos vizinhos e, se possível, contribuir para isso.

 Outra: há pessoas com interesses comuns em lugares diferentes (desporto, música, teatro, gastronomia, electrónica, etc.), se essas pessoas tiverem facilidade em comunicar e se encontrarem podem surgir novas oportunidades. Um bom exemplo disto são as Cartaxo sessions in Santarém, que para além de trazer bandas à cidade, traz músicos, produtores, fotógrafos, fãs em geral, da cidade vizinha, que se cruzam com os de cá.

  Outra: há problemas que ultrapassam fronteiras. O rio Tejo é um exemplo perfeito. Seria benéfico que houvesse uma união em torno dessa questão, por motivos óbvios de maior força de pressão política.

  No caso particular do Concelho de Santarém: até que ponto seria benéfica uma maior relação com os Concelhos vizinhos, Almeirim e Cartaxo por exemplo?

 Que mudança aconteceria se fosse facilitado o encontro de pessoas, entusiasmos, ideias, e projectos? Ou se houvesse união em torno de problemas comuns - o estado do rio Tejo ou o êxodo da juventude?

  Como ouvi o Vítor Franco dizer uma vez: o Concelho de Santarém não é, ou não deve ser, uma ilha. Ainda menos ilha deve ser o Concelho de Santarém uma vez que a cidade se trata da capital de distrito! E portanto poderia tentar assumir uma função aglomeradora e de união.

 A união faz a força! Mais que palavras gritadas ao vento, este principio deve ser politicamente aplicado, para uma abordagem mais inteligente e adequada aos problemas que atravessam fronteiras!

Luís Campos
nº3 na lista para a Assembleia de freguesia da cidade de Santarém